Preparação para Concursos: conheça os melhores aliados do concurseiro!


Preparação para Concursos: conheça os melhores aliados do concurseiro!

Durante o período de preparação para concursos encontramos inúmeros obstáculos e muitas vezes somos nossos piores inimigos somos nós mesmos. Para mudar isso, é fundamental adquirir aliados, e nossos melhores amigos serão: bons hábitos e disciplina.
                                                                             
Um estudo descobriu que, das atitudes e escolhas que fazemos no dia a dia, apenas 60% são realmente decisões, os outros 40% são hábitos. Isso quer dizer que quase metade do que praticamos diariamente são feitos no piloto automático, como levantar pela manhã e ir ao banheiro, pegar o celular e abrir em um aplicativo qualquer quando estamos entediados ou até mesmo esquecer que estamos usando máscara em tempos de coronavírus.

Essa é a forma que nosso cérebro encontrou de economizar energia. Quando adquirimos um hábito, a atividade torna-se mecânica e não exige de nós o mesmo que exigiria se fosse novidade. Lembra como foi aprender a dirigir? Como parecia impossível lembrar de fazer tantos movimentos ao mesmo tempo? Então, depois que aquilo torna-se um hábito é feito sem grande reflexão e é possível conversar e escutar música sem complicações.

Agora imagine transformar seus estudos em um hábito. Toda a preguiça e procrastinação ficariam em segundo plano e seus objetivos estariam cada vez mais próximos e consequentemente você seria alguém mais disciplinado. Aqui está o grande pulo do gato, não existe disciplina sem bons hábitos, é necessário incluir na rotina elementos que nos levem à alcançar nossos sonhos.

Como fazer isso na preparação para concursos? Veja bem, o hábito é formado a partir da repetição de três elementos: gatilho, rotina e recompensa.

Gatilho: é uma deixa, algo que dispare no seu cérebro a ideia de que é hora de estudar. Pode ser um lugar, um objeto, um sentimento, uma pessoa, algo que esteja associado à prática do hábito.

Rotina: é uma atividade que sempre é realizada quando você entra em contato com o gatilho. Por exemplo, toda vez que senta em sua mesa e pega o caderno seu cérebro entende que é hora de estudar. 

Recompensa: aqui você dá um prêmio ao seu cérebro por ter concluído a ação que se propôs a executar. Pode ser desde algo físico, como um alimento gostoso, quanto algo mais abstrato que gere prazer, como assistir uma série ou encontrar amigos. Lembre-se de não enviar a mensagem errada ao seu cérebro, essa última fase só poderá ser realizada caso a rotina tenha sido feita corretamente. Quanto maior ou mais prazerosa for a recompensa, mais vontade de repetir o clico você terá.

Agora que você já sabe tudo isso, não perca mais tempo! Inclua essas práticas na preparação para concursos e construa seus hábitos. 


Deixe seu Comentário